Vamos lá então perceber as mulheres… mas só um bocadinho

O espetáculo de stand up de Marta Gautier acerca das mulheres é divinal.

Já vi várias vezes e não me lembro de ter visto algo assim. É rir do princípio ao fim. Numa das vezes que fui, a Marta contou no final da peça que foi abordada por uma fã que lhe diz “Já é a décima vez que a venho ver”, e a Marta responde-lhe “Sabe que é doente?” e a fã  responde, “somos todas!”. E somos mesmo! E temos a certeza disso durante as duas horas deste show.

15928558_kBTLb

A peça começa com as nossas inseguranças de pré adolescentes em que relembramos os tempos da escola e daquela rapariga a quem ela chama de “Xana Maluca“, que era aquela Maria Rapaz que se dava bem com todos os rapazes e de quem nós tínhamos medo, mas ao mesmo tempo gostaríamos de ser sua amiga…

Depois vêm os namorados, os maridos, que não nos entendem… quando eles perguntam “o que é que tens”…e nós “nada”… A Marta tenta explicar aos homens como é que é possível eles acharem que “nada” é “nada”, quando na maioria das vezes o “nada“ é sempre alguma coisa, e provavelmente por culpa deles. E aqui meus senhores, é só dicas, é levar o lápis e o caderno pois “Happy wife, happy life”!

E a maternidade? o sonho de ser mãe… é tudo tão maravilhoso, não é? Aqui a humorista levanta o pano, e revela que às vezes pode ser bem difícil… Mas nós insistimos em tornar tudo perfeito, e queremos a fotografia perfeita, mas a criança não quer cooperar… Mas nós não nos ficamos e exigimos com a nossa pior cara ao nosso querido filho; “ri-te”! E começamos a mentir: “No meu tempo até me punham uma régua nos dentes!“.

 A parte que mais me identifiquei fala das emoções que uma mulher pode ter durante o dia : “Ai estou tão bem”, “Ai não estou nada”, “Ai adoro-os”, “Ai não os posso ver”… é que é mesmo assim…

Brevemente, vamos lançar um concurso no qual se poderá habilitar a ganhar um  convite duplo para este espetáculo. Estejam atentas!

Sweet kisses

Maria

0