Nunca discutas com um estúpido!

Ao fim de mais de 40 anos de vida e quase 20 anos de actividade profissional, recentemente assisti a uma cena que me permitiu recordar uma das mais básicas regras de comportamento e relações humanas: nunca discutas com um estúpido! Foi um episódio absolutamente desinteressante, mas que ilustra bem esta realidade em que vivemos. De facto, não é novidade para ninguém que hoje em dia cada um só olha para o seu próprio umbigo, e muito poucos estão dispostos a fazer o mínimo esforço para defender algum interesse que não seja seu. Isto passa-se em todo o lado e não tem nada a ver com estratos sociais, nem com formação académica.

Tem pura e simplesmente a ver com a total falta de valores, de educação, de ética, de bom senso, de razoabilidade que grassa na sociedade portuguesa e nas outras todas, provavelmente também. Ao fim e ao cabo, parece que de tanto olhar para o seu próprio umbigo, cada vez mais as pessoas na sua generalidade têm dificuldade em colocar-se no lugar dos outros.

Isto a propósito de uma situação a que assisti, de uma discussão entre duas pessoas. Uma delas pretendia obter um benefício a que não tinha direito, exercendo uma vantagem que tinha sobre a outra. Uma espécie de chantagem. A situação era revoltante, dada a absoluta falta de razoabilidade das exigências face ao que estava em causa e a atitude arrogante e ofensiva de uma das partes. Em determinada altura da discussão, tendo perdido totalmente a paciência com a pessoa em causa, a outra confrontou-a na sua própria linguagem, respondeu-lhe à letra aos desaforos e má criações, enfim desceu o nível do diálogo no pressuposto de que seria o adequado para que a outra pessoa, finalmente, a percebesse.

Mas a coisa não correu nada bem. Porque a partir do momento em que o diálogo desceu de nível, já não voltou a elevar-se e a razoabilidade e o bom senso que se pretendia, ficaram definitivamente arredados do litígio. Assim que se viu acossado, o energúmeno reagiu com toda a violência verbal que podia, ofendeu tudo e todos e não alterou nenhuma das suas exigências, ainda que arriscando-se a não obter nenhuma vantagem.

De facto, bem diziam os nossos paizinhos, nunca podemos descer o nível. Não podemos deixar nunca o diálogo descer ao nível de quem não tem educação, nem valores. Se não nos entendemos, devemos pura e simplesmente abandonar o diálogo e deixar para outro dia, falar com outra pessoa ou tentar outra abordagem.

Alex

“Nunca discutas com um estúpido porque tens de descer ao nível dele e ele ganha-te pela experiência.” (frase atribuída a Mark Twain)

0