Isto é de pôr os cabelos em pé!

Hoje, vou falar-vos de uma coisa que me põe os cabelos em pé.

É um objecto que vos marcou a infância, tinha a cor branca ou beje, normalmente uma capa verde e um utensílio para limpar a saliva (nojo!)… é a flauta! Lembram-se? Claro que se lembram!

19354_1

Se eram como eu, odiavam tocar a flauta e aquelas pavorosas aulas de música com os miúdos todos desafinados, a soprar esganiçadamente. Que tortura!

O que não me passava pela cabeça, era que isso continuasse. Mas continua…

Não pode ser verdade, mas parece que desde a minha própria infância, há mais de 30 anos atrás, não houve evolução significativa no estudo da música (ou dos instrumentos musicais) nos primeiros ciclos. Quando a minha filha mais velha me disse aos 8 anos de idade que tinha de comprar uma flauta para a escola, eu nem queria acreditar. Mais uma geração perdida para a música!

Ontem, eram quase 10.00 da noite e lá estava a miúda a soprar esganiçadamente vezes e vezes sem fim na maldita flauta e eu com os nervos em franja. Nem sei como é que os vizinhos não vieram bater à porta, a reclamar.

A grande diferença no ensino da flauta, pelo menos do que pude perceber, é que hoje em dia existem uns programas na internet em que os miúdos podem seguir as pautas e acompanhar os ritmos das músicas que os professores querem que eles aprendam. Parece mais fácil, talvez. É o uso das novas tecnologias a perpetuar o ensino da (malfadada) flauta! 😉

Alex

1

1 comentário

  • Cláudia Dias
    2017-02-17 em 13:36

    Lembro-me perfeitamente até porque ainda tenho a minha guardada. Por incrível que pareça ainda sei tocar algumas músicas :)