E quando amizades de 20 anos acabam por motivos fúteis?

Não sei se alguma vez passaram por isto, zangarem-se com um(a) amigo(a) de infância ou da adolescência, daqueles que parece que vão ficar na nossa vida para sempre. Parece que esta situação é bastante frequente. De uma diminuta e nada representativa amostra de pessoas com quem falei :) , resultou que a principal razão das zangas (entre os homens) é… o dinheiro. Amizades de 20 anos que se destruíram por um punhado de euros, que nem sequer faziam verdadeiramente falta a nenhuma das partes. Entre as mulheres, são as situações mal resolvidas, os mal-entendidos e as birras, em que as amigas amuam por uma ninharia e nenhuma quer dar o braço a torcer e pedir desculpa.

É triste verificar que, muitas vezes, mesmo as (aparentemente) melhores e mais duradouras amizades não resistem quando são sujeitas à (mínima) prova. E é interessante verificar que são poucas as pessoas com estrutura mental para serem directas e sinceras, além de disponíveis para conversas frontais, porventura difíceis e até dolorosas.

A nossa vida de correrias não se adequa a perder tempo para salvar uma amizade, para trabalhar numa relação. É tão mais fácil desistir, simplesmente. E fechar a porta.

E, assim, para não nos chatearmos, cada vez ficamos mais sós, porque os nossos relacionamentos tornam-se mais superficiais.

Tenho uma amiga que esteve a estudar na Noruega há alguns anos. Ela dizia-me que, na Noruega, não há discussões. A reação habitual das pessoas quando há algum contratempo é levantarem-se e irem-se embora. E isto tanto vale num restaurante onde somos mal atendidos, como numa conversa com um amigo que está a correr mal.

Por cá, vai sendo mais ou menos a mesma coisa.

Alex

0