Chama-me de Princesa, e sou tua

Nós as mulheres, parecemos complicadas, excêntricas, sensíveis, bipolares, mas somos muito fáceis de agradar.

Os homens que desistam de nos tentar compreender, porque é uma perda de tempo. Falamos línguas completamente diferentes e não sentimos as coisas da mesma maneira.

Ter um relacionamento não é simples, é como se fosse um trabalho. É muito fácil a relação entrar numa monotonia tão grande, em que parecemos mais amigos do que um casal. Então se houver filhos, ainda pior, mais afastados ficamos.

À medida, que o tempo vai passando, é mais difícil nos voltarmos a aproximar. Nem sabemos muito bem, porque é que estamos tão distantes. Não estamos confortáveis com a situação e queremos voltar a ser como éramos. Tenho a certeza que os homens não perdem o sono por causa disto. Podem não estar muito felizes, mas como não sabem bem o que se passa, nem sabem como resolver, não mexem uma palha. Nós, as mulheres, queremos melhorar a situação, e resolvemos falar sobre o assunto. Este procedimento do sexo feminino, apavora o sexo oposto. Não há nada pior, do que dizer a um homem que temos que falar sobre a relação. Se ele pudesse, começava a correr e só parava em Berlim.

Embora as mulheres sejam complicadas, basta nos chamarem de princesa, amor, amorzinho, gata, fofinha, linda, baby, babe, e olharem para os nossos olhos, que voltamos ao ponto de partida. Claro que, se o nome for seguido de um elogio, somos inteiramente vossas.

Sweet kisses

Maria

0