A minha fobia

Li que o Woody Allen tem fobia de túneis, e nunca os atravessa. Se, por acaso, só existir esse percurso até ao destino que pretende ir, simplesmente não vai. Assim, de repente, parece um exagero… coisa de estrela de cinema. Mas não é bem assim!

A fobia é uma espécie de medo excessivo e irracional, que não desaparece e persiste com o tempo, em relação a uma objeto ou situação fóbica. Quando o fóbico está exposto à sua fobia, dá-se imediatamente uma resposta de ansiedade.

A pessoa não consegue controlar a sua reação, mesmo que racionalmente até perceba que não faz sentido. Ainda não se descobriu porque é que temos fobias, mas quando a fobia começa a controlar a nossa vida, aí devemos enfrentar os nossos medos,  através de terapia.

Eu identifico-me com o Woody, na medida em que tenho fobia de tubarões. Porquê? Não sei. Começou quando aos dez anos, vi o filme “Jaws” do Steven Spielberg. A partir daí, nunca mais entrei no mar descontraída. Nunca vou para fora-de-pé, e a água fica pela cintura. Não entro em águas muito escuras, e antes de mergulhar dou uma vista de olhos, para ver se vejo uma barbatana a passar… Os meus amigos gozam comigo, e dizem-me que em Portugal não há tubarões perto da costa, nem registos de ataques. Eu sei isso tudo, mas é mais forte do que eu. Adoro praia e o medo de tubarões não me vai afastar dela, mas não vivo o mar da mesma maneira.

Se calhar devia procurar ajuda, mas ainda consigo lidar com isso.

As 10 maiores fobias são:

  1. Cobras;
  2. Falar em público;
  3. Alturas;
  4. Espaços fechados;
  5. Aranhas e insetos;
  6. Agulhas;
  7. Ratos;
  8. Viajar de avião;
  9. Cães;
  10. Trovões e Relâmpagos.

Sweet kisses

Maria

0